Nacionalização de Componentes

Para não parar, é preciso nacionalizar!

Importação no Brasil

Para diversos segmentos brasileiros o abastecimento de seus negócios acontece através de importação de produtos e até mesmo matéria-prima para fabricação, porém impulsionadas pelo cenário internacional atual conturbado, as empresas brasileiras têm encontrado diversas dificuldades de relação comercial com outros países, visto que a cada momento as medidas restritivas devido à pandemia são diferentes e impactam diretamente na entrega, preços e assistência técnica das mercadorias, gerando atrasos, falta de abastecimento, previsibilidade ou pressão inflacionária em nosso mercado.

Diariamente são vinculados casos de empresas que estão com suas linhas de produção paradas e sem previsão de retomada pela falta de componentes nacionais, o que pode ser compreendido em casos de produtos onde não existe manufatura local. Ao se optar por um parceiro nacional como a Samot, o desenvolvimento e produção podem acontecer mais rapidamente.

 

Desenvolvimento ágil na Samot 

Neste contexto, a opção de nacionalizar componentes se torna essencial para garantir a qualidade da sua aquisição e a segurança pelo fato de serem fornecedores locais disponíveis para atendimento quando necessário.

Assim, a Samot com 60 anos de experiência em serviços de usinagem e com complementos de tratamentos térmicos e superficiais, além de montagem de subconjuntos no Brasil, se posiciona com a possibilidade de flexibilidade produtiva além de estar inserida em diversos âmbitos do mercado (automotivo, agrícola e defesa) e com uma estrutura ampla de equipamentos de última geração, essa é a melhor opção para seu negócio.

Recentemente a Samot tem desenvolvido e aprovado itens em tempos inferiores a 60 dias, permitindo que o cliente possa ter seu produto em igual prazo em relação à logística internacional, tendo ainda, a garantia e as vantagens do abastecimento local.

Importante ressaltar que em 2020 e este primeiro trimestre de 2021, a Samot quebrou seu recorde em diversificação de clientes e produtos.

Aquecimento do setor industrial brasileiro

A Samot está disponível para a manufatura de novos produtos, e essa facilidade é
uma ótima ajuda para as empresas nacionais aproveitarem o momento, que segundo
os indicadores industriais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), no comparativo entre janeiro/21 com janeiro/20, houve uma alta de 8,7% no faturamento do setor, e de 6,7% nas horas trabalhadas na produção. A capacidade instalada registrada em janeiro de 2021 ficou em 79% – número que é 2,2 pontos percentuais acima do que foi registrado no mesmo mês de 2020. A tendência que a indústria se torne cada vez mais presente na nossa economia é alavancada pelo dólar nas alturas que vêm trazendo a produção industrial para dentro das fronteiras brasileiras. Em diversos setores há empresas buscando reduzir a dependência do fornecimento asiático e para isso, os planos de nacionalizar a fabricação entram em cena.

A viabilidade de desenvolvimento de novos produtos com a Samot é garantida
pelos principais pilares competitivos: Facilidades e ganhos através da
nacionalização de componentes

•  Velocidade na entrega de amostras;
•  Agilidade na entrega de lotes de produção;
•  Disponibilidade de assistência técnica local;
•  Sem trâmites aduaneiros e dependência do dólar;
•  Qualidade garantida com reconhecimento Internacional;
•  Menor exposição à variação cambial.

Aguardamos o seu contato para avaliarmos as suas necessidades e juntos, definirmos a melhor estratégia para assegurar a sua operação e atendimento aos seus clientes, utilizando a nacionalização de componentes como um grande diferencial competitivo.

en_USEnglish
pt_BRPortuguês do Brasil es_ESEspañol en_USEnglish